sábado, 12 de maio de 2012

Preços abusivos tomam conta de hotéis a poucas semanas do início da Conferência Rio+20

Rio de Janeiro será sede da Conferência Rio+20 
Está se tornando um desafio de dimensões inimagináveis encontrar hospedagens minimamente "decentes" no Rio de Janeiro no período em que acontecerá a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável - Rio+20. Há sim apartamentos disponíveis sendo oferecidos pelos hotéis, mas os responsáveis pela locação dos mesmos estão literalmente abusando com os preços sugeridos.

Falo com conhecimento de causa, pois a equipe de eventos que gerencio está há semanas tentando reservar vários apartamentos para serem utilizados pelos nossos clientes durante essa Conferência, e o que temos recebido dia após dia são propostas de preços que bem poderiam ser chamadas de "indecentes". Apartamentos que um mês atrás eram alugados por aproximadamente R$ 220 reais estão sendo oferecidos por até R$ 1.200, a maioria deles com a obrigatoriedade de permanência por no mínimo uma semana ou 10 dias.

A situação tem provocado a revolta de vários setores e levou ao cancelamento da vinda de algumas delegações internacionais. O presidente da Embratur, Flavio Dino, criticou ontem publicamente os representantes hoteleiros do Rio de Janeiro pela prática desses preços abusivos: "Não há justificativa, ainda que exista a lei da oferta e da procura, para que seja aumentada a margem de lucro nesta dimensão, porque termina se afetando a imagem do destino Brasil", afirmou Dino.

Membros da Comissão de Relações Exteriores do Senado, por sua vez, aprovaram na quinta-feira o envio de um ofício ao prefeito do Rio, Eduardo Paes, para que ele negocie a redução das tarifas com a rede hoteleira da cidade ou tente a aprovação de uma lei na Câmara Municipal que permita à prefeitura pagar parte dessas despesas.

A Conferência Rio+20, que comemorará os 20 anos da emblemática Eco 92, será um grande e importantíssimo evento que acontecerá de 20 a 22 de junho no Rio de Janeiro. Para a cita já está confirmada a participação de 135 chefes de Estado ou de governo, assim como de milhares de outros participantes nacionais e internacionais. Fica aqui a nossa torcida para que os empresários do setor de turismo saibam lucrar enxergando o momento com visão de longo prazo, e que consigamos com isso evitar a cobrança abusiva e desproporcional que os hotéis vem fazendo pelas hospedagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário